O que são Wearables?

Tendências vêm e vão, mas algumas chegam para ficar. Depois dos smartphones, tablets e smartwatches a novidade hoje são os wearables. Saber em qual investir pode dividir os grandes dos pequenos, mas, antes, você já se perguntou o que são wearables? Calma, o conceito é simples e estamos aqui para responder a essa pergunta!

A definição é simples: são dispositivos eletrônicos “vestíveis”. Como tudo hoje tem ficado menor em termos de tamanho e maior em termos de tecnologia, estamos vivendo em uma época em que é possível literalmente vestir um computador. Smartwatches por exemplo, são uma categoria de wearables. Saiba mais sobre esses dispositivos agora!

Os wearables mais famosos

Se além de empreendedor você é um amante da tecnologia, já deve ter ao menos ouvido falar no Google Glass, os óculos que rodam Android. O hardware é parecido com o de um smartphone e foi projetado para ajudar nas tarefas diárias utilizando sensores, câmera e comandos de voz. Ainda está em fase de desenvolvimento, mas, como até o Google sabe, o bom é testar muito antes, por isso o projeto conta hoje apenas com o uso de convidados.

Depois do Google, outras empresas correram atrás e já montaram seus produtos concorrentes, como é o caso da Sony, que já conta com um modelo em linha de produção. A Samsung também já fez o suficiente para causar rumores para um possível lançamento do seu Galaxy Glass.

Além dos óculos, quase todas as fabricantes de smartphones já possuem sua versão de smartwatches, como Apple e o iWatch, Samsung e os Galaxy Gear, LG e o G Watch e a Motorola com o Moto 360. Claro, a tecnologia já estava quase toda ali, bastou uma redução de capacidades (significando menos hardware) para fazer um smartphone caber em um relógio, mas o que mudou foi que hoje as pessoas estão mais abertas a esse tipo de ideia.

Estes são exemplos do que são praticamente computadores, com sistemas operacionais voltados para atender o usuário de forma genérica, ou seja, cada um do seu jeito. Mas também existem os que atendem necessidades específicas, como são o caso de cintas que medem seus batimentos cardíacos, pulseiras que medem seu sono, tênis que medem seus passos entre outros. Por serem ainda mais simples, podem ser ainda menores e mais baratos (relativamente).

E o que eu ganho com isso?

Esse rápido crescimento proporciona muitas oportunidades de negócios, produtos, parcerias, enfim, formas de você lucrar. Se você quer aumentar suas chances de ter uma ideia brilhante, adquira e teste esses dispositivos. Coloque-se no lugar do usuário e procure aquela peça que em meio a tudo parece estar faltando. E a pergunta “o que são wearables” agora parece que tomou outra dimensão.

Uma ideia inovadora pode significar meses a frente de seus concorrentes, que cedo ou tarde também irão chegar lá, e isso no mundo dos negócios se traduz em dinheiro. Com uma ideia na mão, procure investidores ou até mesmo inscreva-se em um serviço de crowdfunding. Chegar lá se esforçando é infinitamente mais possível do que ter sucesso sem fazer nada.

A importância de testar

Testar e desenvolver bem o software a ser usado pelos dispositivos é de importância primária para a sua boa aceitação, por isso, no seu processo de investimento, concepção de ideias e lançamento do seu produto, não se esqueça de reservar uma parte dos recursos para os testes. Assim como grandes ideias podem fazê-lo crescer rapidamente, um erro de funcionamento também pode comprometer seus lucros e até mesmo a imagem da empresa.

O aviso é ainda redobrado para dispositivos que se tratam de saúde ou transações financeiras, pois pode trazer danos irreparáveis ao usuário. Por isso lembre-se de visitar o Crowdtest para validar sua próxima ideia, queremos fazer parte do seu sucesso!

 

About Pedro Costa