Automação de testes sempre vale a pena?

Será que é sempre viável automatizar os testes de um projeto? Primeiramente é preciso entender que um plano de automação é, normalmente, mais caro do que a realização manual desses testes. No entanto, em alguns casos, pode ser que o retorno do investimento aconteça a longo prazo.

Há, contudo, uma ferramenta que permite calcular precisamente se a automação de testes valerá ou não a pena para seu projeto: o break even point. Ainda não conhece esse recurso? Então acompanhe agora mesmo nosso post e aprenda a fazer esse cálculo:

Entendendo o break even

O break even é uma ferramenta de análise de investimentos muito usada na área de economia e finanças, realizando um cálculo que permite definir qual é o exato ponto de equilibro entre as receitas e as despesas de um determinado projeto. Ou seja, torna-se possível comparar os dois casos e calcular qual é o ponto no tempo em que não haverá nem lucro nem prejuízo.

Acima do ponto de equilíbrio, a empresa passa a ganhar dinheiro com o investimento realizado. Por outro lado, quando os lucros estão abaixo desse ponto, o retorno financeiro do projeto é menor do que o investido, havendo, portanto, prejuízo. Por isso, calcular o break even é o primeiro passo para verificar se a automação é ou não viável.

Calculando o ponto de equilíbrio

No caso de um projeto de automação de testes, compara-se os testes manuais com os automáticos, verificando a partir de que momento a automação passa a ser mais barata do que o processo manual.

A ideia do cálculo é verificar em quantas execuções da bateria de testes a automação será mais viável do que a realização dos testes manuais. Portanto, o primeiro passo é saber quantos casos de teste seriam automatizados no projeto em questão para, depois, partir para os cálculos.

Custo da bateria de testes manual

Para realizar esse cálculo, é preciso saber, antes de mais nada, qual o tempo total da execução da bateria de testes pela equipe e qual é o custo da hora de trabalho de cada profissional. A partir daí, calcula-se: custo da execução manual da bateria de testes = total de horas para a execução x custo da hora de trabalho da equipe. Simples, não é mesmo?

Custo inicial da automação

Agora já se pode calcular quanto será gasto em equipamentos e em trabalho para iniciar essa automação: custo de início da automação = infraestrutura + ferramenta + custo para criação dos scripts. Ou seja, soma-se todo o esforço necessário para a efetivação da automação.

Para calcular o custo para a criação dos scripts, estima-se quanto tempo seria gasto para automatizar toda a bateria de testes. Para isso, preveja quantos casos cada profissional consegue automatizar por hora e multiplique pelo tamanho da bateria de testes. Assim, calcule o total de horas para a automação e multiplique esse valor pelo custo da hora de trabalho da equipe responsável pela automação. Da seguinte maneira: custo para criação dos scripts = total de horas de criação x custo da hora de trabalho.

Custo da bateria de testes automática

Uma vez que esses testes forem automatizados, ainda há vários custos de trabalho que devem ser considerados nesse cálculo. É preciso calcular, portanto, quanto cada execução automática irá custar para a empresa.

O custo de execução da bateria automática pode variar de acordo com cada cenário, mas, normalmente, tem-se o custo de análise e de manutenção. Por mais que o processo seja automatizado, pode ser que, durante uma execução, vários erros sejam reportados. Quando isso acontece, alguém precisa analisá-los.

Dependendo do erro, há um tempo determinado para que se reporte o defeito ou se faça alguma manutenção nos scripts. Assim, o cálculo de todas essas variáveis a cada ciclo é o custo de execução automática.

Analisando os resultados

Depois de todo esse cálculo você já consegue avaliar a viabilidade da automatização? Já deu para perceber que cada caso pode apresentar suas particularidades, não é mesmo? Assim, por mais que o break even não seja atingido, a automação de testes pode ser estratégica para seu projeto. De qualquer maneira, é sempre importante realizar um estudo minucioso, que pode ser decisivo na tomada de decisões da sua empresa. E então, pronto para colocar os números no papel?

E você, como estuda a viabilidade da automatização de testes para seus projetos? Ficou ainda alguma dúvida? Comente aqui e compartilhe suas experiências conosco!

About Pedro Costa