Conheça os 3 principais tipos de software


Todo computador faz parte de um sistema composto por hardware, software e dados. Na maior parte das vezes, os termos “programa” e “software” são usados como sinônimos, embora há quem defina os termos de forma diferente. Isso acontece porque os programas (conjuntos de instruções) já existiam na época dos cartões perfurados, antecessores dos computadores e do software. Por isso, vamos nos concentrar aqui na era digital, que é a nossa. Conheça os 3 principais tipos de software, divididos pelo objetivo.

1. Sistema operacional

É parte fundamental de quase todos os computadores, e comercialmente uma das características que mais define o produto. O celular usa iOS ou Android? O computador vem com Windows ou OS X? O sistema operacional funciona como intermediário entre o hardware e os demais programas, e é a principal interface do dispositivo. Até mesmo servidores web e consoles de videogame têm seus próprios sistemas operacionais. Alguns iniciados em informática preferem usar sistemas operacionais não-comerciais, como o Linux – que roda na maior parte dos computadores mais rápidos do mundo.

 

2. Aplicativo

São programas com uma aplicação específica. Entraram de vez para o vocabulário das pessoas comuns com os “apps” dos celulares (pronunciados por alguns como “épis” e soletrados por outros como “a pê pês”), mas estão conosco desde em que estava na moda a palavra “microcomputador”. Quase todos os programas que você conhece, mesmo aqueles que não costuma chamar de “aplicativos”, são aplicativos. Inclui:
Processador de texto: Como o Microsoft Word, seu concorrente do LibreOffice, e todos os outros.
Browser: Não confundir com o vilão do Mario! Também chamado “navegador”. É o programa usado para surfar na Web, como o Chrome, o Firefox, o Opera, o Safari e o (Deus nos proteja) Internet Explorer.
Protetor de tela: Sim, seu descanso de tela ou screen saver também é um aplicativo.
Edição: Os programas para editar vídeos, músicas, imagens, etc. (Movie Maker, Photoshop, InDesign, Ableton, Sibelius) e também aqueles usados para visualizá-los (como o Winamp, o Media Player, o Picasa, etc.) também são aplicativos.
Jogos: Todos os games – do Paciência à ultima versão do GTA – são aplicativos.

 

3. Malware

O software malicioso é aquele feito para atrapalhar, corromper ou roubar. Alguns servem para puro vandalismo, para pregar peças; mas a maior parte hoje em dia é produzida para cometer crimes – roubar números de cartão de crédito, cometer todo tipo de fraude e assim por diante.

Existe outra divisão?

Na verdade, o número de tipos de software depende de como você os divide. Você pode classificá-los, por exemplo, de acordo com a linguagem de programação usada. Uma outra forma é de acordo com as plataformas. Poderíamos ter, por exemplo:
Desktop: São os softwares que rodam em computadores e laptops.
Mobile: Aplicativos desenhados para dispositivos móveis, o que inclui os smartphones e os tablets.
Cloud: São os programas que rodam “na nuvem”, ou seja, no computador de outra pessoa. As suas contas no Gmail e no Facebook rodam principalmente na nuvem, já que os dados não ficam todos guardados no seu computador ou telefone. Cada vez mais empresas, inclusive a Adobe, estão oferecendo assinaturas de seus softwares para rodarem na nuvem em vez de serem instalados.
Web: Normalmente funcionando na base do JavaScript, estes programinhas rodam dentro do seu browser sem necessidade de plugin.
E você, como gosta de dividir os tipos de software? Deixe sua classificação.

About Pedro Costa