Você sabe como funciona um teste de software?

Erros em softwares são mais comuns do que se imagina, o que demanda testes de desempenho para avaliar se suas funções estão adequadas. Identificar falhas e bugs exige mais do que sorte, sendo necessária uma metodologia específica, bem como a adoção de processos que podem auxiliar na correção.

Em linhas gerais, os testes de desempenho de software consistem na execução dos mesmos com o intuito de encontrar erros. Trata-se de uma atividade de grande importância no desenvolvimento de aplicações.

Antes, o que era encarado como algo secundário, hoje é algo que as empresas desprendem mais tempo e investimento, visto os benefícios que traz para as operações. Veja como funciona um teste de desempenho e as vantagens deles, tanto para os usuários quanto para a empresa.

Como funcionam os testes de software?

Basicamente são três as partes envolvidas nos testes de software: a empresa, a equipe responsável pelo teste e os testadores. Após receber a demanda, a equipe organiza o projeto, a equipe que vai participar recebe as falhas, faz a validação e informa o resultado ao cliente.

O projeto é realizado em um intervalo pré-definido, em que a empresa contratada disponibiliza uma equipe para dar suporte aos participantes, acompanhando o registro de falhas e a comunicação entre os envolvidos. Todo o ambiente é controlado e a infraestrutura de funcionamento é testada, de forma que as falhas registradas são classificadas conforme o grau de complexidade.

Benefícios dos testes

O teste melhora o processo de desenvolvimento, implantação e as funções do software como um todo. Veja as principais vantagens:

Instantaneidade

Os resultados são gerados em prazos curtos. Em poucas horas, é possível levantar dados e falhas, as quais são reportadas ao sistema quase que instantaneamente.

Testes com usuários reais

Testes com usuários reais permitem obter impressões similares às encontradas por usuários a quem o sistema é destinado. Dessa forma, será possível realizar os ajustes necessários para atender as demandas reais do mercado.

Alta flexibilidade

Os testes podem ser feitos a qualquer hora do dia, durante 24 horas por dia e 7 dias por semana. Trata-se de um ponto fundamental quando o prazo para validação é curto ou há grandes volumes de dados para testar.

Multiplataforma

Os testes podem ser feitos em uma ampla variedade de dispositivos e sistemas operacionais, assim o software é testado em um ambiente similar ao real.

Maior custo-benefício

Um teste de software pode ser encarado como um investimento e não um custo, o qual é feito diretamente no resultado, tendo um custo menor do que a correção das falhas após a identificação por um usuário, por exemplo. Além disso, é mais interessante para a relação entre a empresa e o consumidor não apresentar falhas ao invés de se desculpar por erros durante o uso.

Vale ressaltar que nem sempre o desenvolvedor se atenta a problemas, pois confia no seu trabalho e isso acaba tornando-o negligente com suas falhas. Ninguém melhor que terceiros a par da operação para verificar o seu funcionamento.

Gostou do artigo e quer saber mais? Continue acessando a página e comente o que achou desse post para que possamos criar conteúdos cada vez mais interessantes!

About Contentools