Escreva testes melhores em 6 passos

Os testes de software são fundamentais para que se possa identificar erros e falhas e corrigi-los antes do produto ser lançado no mercado. Geralmente criados por analistas de testes e até mesmo por desenvolvedores, os testes precisam ser desenvolvidos de maneira adequada para que os testadores possam validar se a aplicação é livre de erros.

E pensando nisso, separamos a seguir 6 dicas importantes para você começar a escrever testes melhores. Confira!

6 passos para escrever testes melhores

1. Mantenha cada etapa do teste clara e concisa

As etapas de teste devem incluir os dados e informações sobre como o teste deverá ser executado. Esta é talvez a parte mais importante de um caso de teste, onde é preciso manter as informações objetivas e concisas, mas sem deixar de fora todos os detalhes necessários.

2. Inclua sempre o resultado esperado

O resultado esperado informa aos testadores o que eles devem esperar como resultado do teste. Isto será fundamental para os testadores determinarem se o teste foi executado com sucesso ou se houveram falhas.

3. Torne o teste reutilizável

Um bom teste de software é reutilizável e fornece valor a longo prazo para a equipe de testes. Deste modo, ao escrever um teste, é preciso manter isso em mente. Você pode economizar tempo reutilizando um teste em vez de voltar a escrevê-lo.

4. Inclua premissas e pré-condições

Um bom teste deve incluir todos os requisitos que se aplicam e as condições que devem ser cumpridas antes do teste ser executado.

Esta informação pode incluir a página que o usuário deve iniciar o teste, as dependências no ambiente de teste e quaisquer requisitos especiais que devem ser feitos antes de executá-lo. Esta informação também ajudará a manter as etapas de teste curtas e concisas.

5. Divida passos complexos

Outra dica fundamental para escrever testes melhores, é dividir etapas complexas de modo a descrevê-las sem que haja dúvidas para os testadores.

Por exemplo, se você está escrevendo um teste para um e-commerce, então temos:

Passo 1: Escolha um produto na página e adicione-o no carrinho.

Passo 2: Faça checkout e pague;

Passo 3: Verifique a confirmação do pagamento

Agora em um segundo exemplo temos:

Passo 1: Escolha um produto na página e adicione-o no carrinho.

Passo 2: Clique no check-out no carrinho de compras página

Passo 3: Digite as informações de pagamento, transporte e destinatário;

Passo 4: Verifique a confirmação do pagamento

No segundo exemplo estamos desmembrando o teste em outras etapas. Isto evitará dúvidas por parte dos testadores e tornará o teste mais fácil de ser executado.

6. Crie testes diferentes para funcionalidades semelhantes

Com o objetivo de simplificar um teste, é muito comum analistas e desenvolvedores criarem testes agrupados conforme mostra o exemplo abaixo, onde é testado o acesso a um determinado sistema.

1. Digite um login e senha válidos e clique em Enviar

2. Deixe o campo Nome de Usuário vazio. Clique em Enviar

3. Deixe o campo de senha vazio e clique em Enviar

4. Escolha um já registrado no nome de usuário / senha e clique em Enviar

Neste caso, o que deveria ser quatro testes diferentes, acabou sendo combinado em um único. E ao contrário do que se possa imaginar, esta prática não está necessariamente simplificando a vida dos testadores. Algumas razões são:

  • Se uma das condições falhar, o testador deverá marcar todo o teste como falha. Assim, se marcarmos todo o teste como falha, significa que todas as quatro condições também falharam, o que não é verdade;

  • Cada teste possui um fluxo. Se o teste for bem sucedido na etapa 1 e o testador conseguir fazer login no sistema, então como ele irá realizar a etapa 2? Neste caso temos um fluxo de teste quebrado.  

Portanto, ao criar testes procure avaliar se há a necessidade de segmentar as etapas em outros testes separados. 

Sem dúvidas, ao escrever testes melhores, você estará possibilitando que os testadores executem os passos adequadamente de modo a não pularem etapas e ficarem com dúvidas.

Vale lembrar que ao escrever testes, é importante sempre se colocar no lugar do usuário e incluir todos os detalhes necessários. Assim, fazendo este esforço você evita retrabalhos e torna os testes mais precisos no que diz respeito a encontrar erros e demais irregularidades ao longo do projeto.

Gostou das dicas? Para aprender mais sobre testes de software, continue acompanhando o nosso blog!

 

About Contentools