88% das pessoas abandonarão uma aplicação por causa de erros

Se os erros não existissem, não haveria nada para reclamar.

À medida que os softwares e os aplicativos continuam a consumir nossas vidas diariamente, os desenvolvedores devem garantir que todos os esforços sejam realizados para eliminar os erros antes de lançar um aplicativo no mundo real.

Uma pesquisa realizada com mais de 1.000 americanos feita pela QA e a empresa de testes de software QualiTest constatou que 88% das pessoas abandonariam um aplicativo se encontrassem erros ou falhas. Cerca de 51% dessas pessoas disseram que provavelmente deixariam de usar um aplicativo completamente se experimentassem pelo menos um erro todos os dias. E 32% de todos os entrevistados disseram que provavelmente abandonariam um aplicativo no momento em que encontrassem uma falha.

Os bugs estão se tornando relativamente fáceis de serem detectados pelos consumidores. Um total de 78% das pessoas observam um erro nos aplicativos que usam regularmente. Cerca de 29% das pessoas disseram que erros ou falhas aparecem em aplicativos uma ou mais vezes por semana. A idade também foi um fator. Pessoas com idade entre 25 e 44 anos de idade provavelmente encontraram um bug em seus aplicativos, disse a QualiTest.

“Os resultados de nossa pesquisa mostram claramente que os usuários estão dispostos a parar de usar um aplicativo ao encontrar falhas ou abandoná-lo completamente ao se depararem com erros que interferem na sua experiência de usuário”, disse o diretor de marketing da QualiTest Ami Sterling, em um comunicado à imprensa. “No cenário competitivo de hoje, com milhares de novos aplicativos lançados a cada mês, os resultados da pesquisa mostram que a qualidade é um diferencial chave na determinação do sucesso de uma aplicação”.

Os erros nem sempre conduzem ao abandono completo do aplicativo

O fato de que 9 em cada 10 pessoas estão dispostas a abandonar um aplicativo por causa de erros encontrados deve ser uma preocupação para os desenvolvedores. Nem sempre é possível entregar um produto relativamente livre de falhas a partir do primeiro dia de seu lançamento, ainda mais quando você leva em consideração a expectativa do cliente e a velocidade do mercado.

Tendo em conta os serviços oferecidos pela QualiTest, a pesquisa perguntou às pessoas basicamente três perguntas simples:

  • Quantas falhas você teria que encontrar para abandonar completamente um aplicativo?

  • Quando você encontra uma falha, qual a probabilidade de você parar de usar o aplicativo naquele momento?

  • Com que frequência você encontra e observa falhas ou erros nos aplicativos que você usa?

Cerca de 24% das pessoas entrevistadas disseram que encontrar alguns erros durante uma semana de uso seria motivo para abandonar o aplicativo completamente, enquanto 14% disseram que apenas um erro já seria suficiente. Apenas 12% das pessoas disseram que os erros não iriam detê-los de usar um aplicativo.

[INCLUSÃO DE IMAGEM: app_abandonment-1024×280.jpg]

Em relação a um bug afetar a experiência do usuário no momento do uso, a maioria das pessoas apresentavam indecisão na escolha. Cerca de 31% disseram que poderiam ou não deixar de usar o aplicativo naquele momento. A pesquisa demonstrou um equilíbrio nas respostas: 32% escolheram como “provável” e 37% como “improvável” o abandono de um aplicativo.

As pessoas também não conseguiram ter consciência dos erros, mesmo que eles existissem. Um total de 33% das pessoas disseram que raramente encontraram ou notaram falhas nos aplicativos que eles usaram. Uma em cada cinco pessoas disse que nunca percebeu erros, embora um número similar tenha dito que eles tinham problemas “várias vezes por semana”.

As falhas são parte da sociedade conectada

Com isso em mente, a ARC observou em várias ocasiões que as taxas de retenção de aplicativos são uma parte vital da economia digital. Aplicativos que apresentam bugs frequentes ou que não fornecem uma boa experiência aos usuários não serão utilizados.

Um relatório recente da Localytics disse que 80% de todos os usuários de aplicativos cancelam o uso dentro de 90 dias, 36% dos aplicativos apresentam uma taxa de retenção de um mês ou menos. Cerca de 25% das pessoas usarão um aplicativo apenas uma vez, o que significa que uma métrica estabelecida, como instalação de aplicativos, tem pouca relevância se houver poucos usuários ativos.

[INCLUSÃO DE IMAGEM: app_retention-1024×596.jpg]

Quando você considera que há mais de 3 milhões de aplicativos disponíveis na App Store da Apple, com um número semelhante na Google Play Store, de acordo com a Pocket Gamer, então não demoramos muito para entender que a existência de uma grande quantidade de bugs em aplicativos não resulte em opiniões favoráveis ou uma média alta de downloads.

Um dos fatores a ter em conta é que existem aplicativos que as pessoas usam todos os dias, e que possuem uma ligação que (na teoria) não é interrompida pela presença de bugs.

Parte disso pode ser atribuído à experiência do usuário, que pode variar sobre aceitar ou não a presença de falhas no aplicativos. Enquanto isso, existe um grupo de pessoas que não se importam com esse tipo de problema, é difícil imaginar que as pessoas abandonem qualquer produto do Facebook se elas encontrarem um erro estranho de vez em quando.

Os erros são um risco para a economia digital. Qualquer desenvolvedor que pense que seu aplicativo é livre de erros ou não está disposto a aceitar que as falhas são parte integrante da criação de um produto está errado. O abandono de aplicativo não vai ocorrer se ele tiver uma falha, mas isso (obviamente) será um fator decisivo em termos da experiência geral do usuário.

“Os resultados comerciais das empresas estão diretamente ligados com a quantidade de falhas descobertas em produção”, disse Sterling. “Os aplicativos que levam a garantia de qualidade a sério estão preparados para ganhar, reter e lucrar com os usuários, fazendo com que as coisas funcionem com mais facilidade”.

Texto adaptado do artigo 88% Of People Will Abandon An App Because Of Bugs, escrito por David Bolton.

About Contentools