Dúvidas Frequentes sobre o Crowdtest

1- Como funciona o Crowdtest?

O Crowdtest segue o modelo de crowdsourcing, ou seja, trabalhamos com testadores disponíveis na Internet para testar seu software. Dessa forma, você só paga pelas falhas que eles encontrarem.

2- Por que é melhor pagar por falha encontrada?

A modalidade de pay per bug é muito mais barata que o convencional, porque você paga pelo resultado que lhe será entregue no final do projeto, não tendo de preocupar com hora consumida.

3- Crowdsourcing de testes é melhor que o modelo tradicional?

Depende dos seus objetivos. A modalidade trabalhada pelo Crowdtest é vantajosa por ser mais rápida, eficiente, barata e é ideal para testar em diversas plataformas ao mesmo tempo ou para quem quer que seu software seja testado por usuários reais. Veja um comparativo mais detalhado sobre as duas opções de serviços em testes.

4- Quais os tipos de software podem ser testados?

Aplicações móveis, para web ou desktop podem ser testadas no Crowdtest. A nossa comunidade de testadores possui diversos tipos de plataformas e eles serão ativados de acordo com a necessidade do cliente.

5- Como o software deve ser disponibilizado?

A aplicação deve ser disponibilizada através de um link de acesso externo. Seja link de acesso à aplicação web ou link para download dos instaladores dos sistemas desktop ou móveis. É importante que o acesso esteja liberado para qualquer pessoa na Internet.

6- E se o software não puder ser disponibilizado para qualquer pessoa?

Neste caso o acesso pode ser controlado através de senhas, que serão disponibilizadas apenas aos testadores selecionados para participar do projeto. Uma solução mais robusta é a disponibilização de certificados para acesso via VPN. Neste caso, os custos dos certificados ficam por conta do cliente e o processo para início dos testes é um pouco mais demorado.

7- É necessária a disponibilização de documentação de software para realização dos testes?

A disponibilização de documentação de software não é obrigatória, mas se existir alguma orientação que deve ser seguida pelos testadores é importante que seja disponibilizada. Qualquer tipo de documento que exemplifique o uso da aplicação ou oriente os passos que devem ser seguidos durante os testes permite gerar melhores resultados.

8- O software já possui um conjunto de falhas conhecidas. Se os testadores encontrá-las, teremos de pagar por elas?

Quando o software já possui falhas conhecidas, as mesmas devem ser disponibilizadas antes do início da bateria de testes de forma que os testadores não possam registrá-las novamente. Caso o projeto seja iniciado com falhas já conhecidas, porém não disponibilizadas aos testadores, caso sejam encontradas elas serão cobradas como falhas inéditas.

9- Como é feita a validação dos testes?

Para evitar que ocorrências inválidas ou repetidas sejam aprovadas e cobradas, elas passam por um processo de validação, que é composto de duas etapas. Primeiro, a equipe do Crowdtest avalia todas as ocorrências, segundo as convenções definidas em nosso Guia para Relatar Ocorrências. Depois dessa fase, fica a encargo do cliente a validação final do projeto de testes.

10- Quanto custa testar meu software no Crowdtest?

O Crowdtest apresenta uma modalidade de testes mais barata que o convencional. Isso porque você só paga pelos bugs que são efetivamente encontrados. O preço de cada falha depende do tipo da ocorrência, que pode ser impeditivo, funcional, segurança, interface, melhoria e texto.

O cliente pode definir um valor máximo a ser investido no projeto de testes, para que, ao final dos testes, não haja sustos.