Dúvidas Frequentes – Testadores

1- O que faço para me tornar um testador no Crowdtest?

Para fazer parte da nossa comunidade de testadores de software, você só precisa preencher este formulário de cadastro. Depois, é só ficar de olho nos nossos canais de comunicação (página do Facebookperfil no Twitter e e-mail) para ser notificado de novos projetos de teste.

2- Eu preciso ser um profissional de testes para me cadastrar?

Não. Apesar de poder ser uma vantagem, pessoas sem experiência na área de teste de software também podem participar de nosso grupo de testadores e encontrar bugs nas aplicações que testamos.

3- Por que, ao me cadastrar, devo dar informações sobre os sistemas operacionais e dispositivos móveis que tenho à disposição?

Alguns projetos são direcionados a algum sistema operacional específico. Por isso, essas informações podem servir para que possamos selecionar testadores para esses projetos. Por isso, lembre-se de manter seu cadastro sempre atualizado.

4- Quanto eu ganho sendo um testador no Crowdtest?

Crowdtest trabalha com o método pay per bug, ou seja, o testador pago por cada ocorrência válida registrada no site. O valor da falha depende do tipo de ocorrência.

5- Como é feito o pagamento?

Todo testador cadastrado deve ter uma conta no site do MOIP. É por meio do MOIP que o Crowdtest realiza o pagamento de todos os testadores. Deve ser criada uma conta pessoal do tipo vendedor.

6- Quando é feito o pagamento?

Depois que o projeto chega ao fim, temos a fase de validação de todas as ocorrências registradas. O pagamento pelas ocorrências aprovadas acontece até 15 dias úteis depois do encerramento da fase de validação.

7- Quem faz a validação das ocorrências registradas?

O processo de validação tem duas etapas. Na primeira, as ocorrências são analisadas e validadas pela nossa equipe interna. Na segunda, o próprio cliente é o responsável pela validação final.

8- Quando será lançado o próximo projeto?

Os projetos de testes podem ser lançados a qualquer momento. Por isso, é importante que os testadores estejam sempre atentos ao nosso site e aos nossos canais de comunicação, que são nossa página do Facebook, nosso perfil no Twitter e e-mail.

9- Como eu fico sabendo do lançamento de um projeto?

Por meio dos nossos principais canais de comunicação: nossa página do Facebook, nosso perfil no Twitter e e-mails que enviamos sempre que um projeto é iniciado.

10- Como preencho o formulário de ocorrência?

O nosso Guia para Relatar Ocorrências detalha cada passo para o preenchimento do formulário e registro das ocorrências durante os testes.

11- Quais são os tipos de ocorrência que posso registrar?

O tipo de ocorrência que deve ser registrada depende da natureza do projeto. No Crowdtest existem seis tipos de ocorrências previstas:

  • Impeditivo: ocorrência impossível de ser contornada que impede o uso do sistema;
  • Funcional: ocorrência relativa ao funcionamento do software, mas que pode ser contornada;
  • Segurança: compromete a segurança no uso do sistema;
  • Interface: ocorrência relacionada à interface do software;
  • Melhoria: sugestões de melhoria para a aplicação;
  • Texto: ocorrência relativa ao idioma, como erros ortográficos ou gramaticais.

Para entender mais sobre os tipos de ocorrência, você pode acessar o Guia para Relatar Ocorrências.

12- E se duas ou mais pessoas registrarem a mesma ocorrência?

São consideradas válidas apenas ocorrências inéditas, ou seja, aquela que não houver sido registrada anteriormente por nenhum outro testador. Quem registrar primeiro tem a vantagem. Mas lembre-se de que o formulário deve estar preenchido corretamente e sem erros de português, para que a ocorrência seja aprovada.

13- Anexar um arquivo de evidência é obrigatório?

Sim. Exceto para ocorrências do tipo melhoria. Veja porque as evidências são tão importantes e como obtê-las por meio de screenshots ou vídeo.

14- Por que minha ocorrência foi reprovada?

As razões podem ser diversas. Mas, para que isso não aconteça, antes de começar a testar, leia atentamente as Convenções para Abertura de Ocorrências em nosso Guia para Relatar Ocorrências, para que não restem dúvidas.