Testes no mundo ágil

A Tecnologia desde seu surgimento não para de evoluir e trazer novas soluções. Já passamos por várias mudanças e sabemos que muitas outras virão, por isso os profissionais desta área estão em constante aprendizado.
A Metodologia Ágil chegou como uma dessas evoluções, adicionando novas ideias ao gerenciamento de projetos e tem sido cada vez mais adotada e praticada.

Mas o que a metodologia traz de valioso para o processo? Em poucas palavras a metodologia ágil tenta trazer:

  • Agilidade no fluxo de trabalho com maior interação entre os indivíduos.
  • Documentações mais diretas e menos abrangentes.
  • Colaboração das áreas de negócio.
  • Entregas de valor contínuo e de forma mais rápida, menos burocracias e com maior flexibilização (mudanças são mais aceitas visando a melhoria do produto).

 

Com essa proposta a aplicação do agile nas organizações gerou boas expectativas afinal os produtos estão em constante mudança (necessidades do cliente, concorrência, evolução tecnológica, entre outros fatores). A utilização da metodologia passa por uma análise de contexto para definir qual framework ágil (Scrum, Kanban, dentre outros) se encaixa melhor ao processo ou até mesmo se a adoção da metodologia se aplica, em alguns casos manter o tradicional traz maiores vantagens, existem também iniciativas híbridas que usam o clássico e ágil. Ao aplicar a Metodologia algumas reformulações são realizadas na organização das equipes e nos fluxos de trabalho.

 

Com toda essa mudança de estratégia o Teste de Software ganhou novos desafios. Como a visão nos times é ter colaboração, flexibilidade e adaptação contínua, a equipe de testes está envolvida no projeto desde as reuniões de definição das demandas, realizando testes de forma mais interativa e automatizada.

 

De forma sucinta podemos identificar pontos importantes que diferenciam o Teste Ágil do Teste Tradicional:

  • O Testador passa a ser envolvido na fase inicial da definição do projeto.
  • A área de teste não é a única responsável pela qualidade do produto.
  • Os testes se tornam mais preventivos e iniciam junto com a definição da demanda.
  • Automatizar os testes começa a ser uma atividade muito desejada, porque auxilia na agilidade das entregas, hoje os sistemas estão mais complexos, modularizados e a geração de novas versões/features ocorrem com menor frequência e de forma contínua. Além de possibilitar que os testes manuais sejam empregados em partes mais valiosas para o negócio.
  • As documentações existentes são menos extensas e abrangentes, desenvolvidas pensando na utilização de todos envolvidos.
  • A interação com a equipe é contínua, todos estão acessíveis, para que a comunicação permita que o processo dinâmico e passível de mudanças não gere defeitos nas demandas.

 

Com a inserção de uma nova perspectiva para área de testes o Testador Ágil adquiriu no seu papel algumas responsabilidades. De acordo com O Cerfified Tester – Foundation Level Extension Syllabus Agile Tester algumas dessas responsabilidades são:

  • Mostrar pensamento crítico e cético orientado para qualidade do produto.
  • Colaborar dentro da equipe, trabalhando em pares com os programadores e outros membros da equipe.
  • Responder às mudanças rapidamente, incluindo alteração, adição e melhoria dos casos de teste.
  • Avaliar e relatar com precisão os resultados, o progresso e a qualidade do produto.
  • Conhecer e compreender o domínio do negócio.
  • Planejar e organizar o seu próprio trabalho.
  • Compreender os valores e princípios do ágil.
  • Medir e relatar a cobertura de teste em todas as dimensões de cobertura aplicáveis.
  • Garantir o uso adequado das ferramentas de teste.
  • Configuração, uso e gerenciamento de ambientes de teste e dados de teste.
  • Relatar defeitos e trabalhar com a equipe para resolvê-los.
  • As atividades do testador podem incluir atividades de monitoramento das aplicações com o uso de ferramentas de APM onde o time todo tem acesso e se torna responsável pelo projeto de ponta a ponta.

 

O Testador Ágil está cada vez mais exercendo o papel de disseminar a qualidade no processo de desenvolvimento de software e a adoção de práticas trazem maior rapidez na execução de atividades e menor custo na detecção de defeitos. As práticas abaixo são algumas delas:

  • Automação de teste.
  • Desenvolvimento orientado a teste (TDD).
  • Desenvolvimento orientado a teste de aceitação (ATDD).
  • Desenvolvimento orientado a comportamento(BDD).
  • Pirâmides de Teste (Teste Unidade, Teste Integração, Teste de Sistema, Teste de Aceitação) quanto mais acima na pirâmide maior o esforço na criação dos testes, maior a demora na execução e o custo mais alto de construção, manutenção e correção de bugs. Por isso o recomendado é empregar maior esforço de testes na base da pirâmide.

 

Fonte: https://martinfowler.com/bliki/TestPyramid.html

  • Participação ativa em práticas de melhoria de código e code review, uma vez que ele está integrado com a equipe de desenvolvimento.

 

O Mundo Ágil trouxe para o teste a missão de estar envolvido em todo o ciclo de vida do software. Quando falamos de testes não falamos apenas daquela etapa que faz parte do fluxo final do ciclo de desenvolvimento, mas falamos de um processo que está presente desde o início da definição da demanda, em que os envolvidos são todos do time e o foco é a entrega com qualidade.
Produto com qualidade, usuário satisfeito e objetivo alcançado.

 

E aí já utiliza o Teste Ágil? Se ainda não utiliza veja se a metodologia se encaixa no seu dia a dia e bora aplicar!

Quer saber mais sobre? Os links abaixo podem ser úteis…

 

https://www.istqb.org/certification-path-root/agile-tester.html

https://www.ietec.com.br/clipping/2019/02-fevereiro/Testes_na_%20Metodologia_%C3%81gil.pdf

https://martinfowler.com/bliki/TestPyramid.html

https://www.devmedia.com.br/processo-de-teste-agil-x-tradicional/36854

https://www.gp4us.com.br/testes-ageis/

https://www.atlassian.com/agile/software-development/testing/

 

Autora: Tatiane Moreira Santos

Arquiteta de Testes na Base2

2 thoughts on “Testes no mundo ágil

  1. Parabéns pelo post, Tati, super útil para os profissionais de QA. Precisamos estar em constante mudança, nos adaptando ao contexto vivido no dia a dia. O ágil veio para, entre outras coisas, melhorar o relacionamento entre os integrantes do time, entregas com mais qualidade e maior visibilidade para o profissional de testes que antes era só mais um, isso quando tinha profissional de QA no time. Hoje somos essenciais pars o processo de desenvolvimento de software.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *