Dicas para estruturar um Chapter de Qualidade de Software

O Spotify estruturou suas equipes com influência de práticas ágeis e criou um modelo adaptado à sua realidade. A organização básica deste modelo é composta por grupos orientados verticalmente (squads e tribos) agrupados por features ou grupo de features correlacionados e por grupos orientados horizontalmente (chapters e guilds) agrupados por skill ou interesse.

 

                  Modelo Spotify Fonte: https://blog.crisp.se/author/henrikkniberg

 

Por que criar um Chapter de QA?

O Chapter agrupa profissionais com responsabilidades e skills parecidos que se encontram com frequência para troca de idéias, melhores práticas, e desafios que estejam enfrentando. 

Então nada mais simples do que reunir profissionais que atuam com qualidade de software independente do modelo ágil adotado. Principais benefícios de adotar um chapter de QA são:

  • Dificuldades encontradas no dia-a-dia de um profissional de teste podem ser as mesmas de outro profissional de teste em um time diferente;
  • A troca de conhecimento ajuda no alinhamento e amadurecimento do time. O que é simples e óbvio para uns pode ser muito útil para outros. 
  • Estudar e discutir sobre novas tecnologias agrega tanto na carreira dos profissionais quanto na melhoria das entregas;
  • Foco na melhoria contínua do time de QA.

 

Por onde começar?

O primeiro passo é convidar os profissionais que atuam com qualidade de software para participar do Chapter e ter um ponto focal (facilitador(a)).

Fluxo do Chapter na primeira reunião

Ao iniciar a reunião deve-se direcionar para onde o time deve seguir definindo a missão e o propósito. Aplicar a dinâmica do  Team Canvas pode ajudar nesse direcionamento:

  • Que tipos de problemas o time vai resolver?
  • Qual é o propósito do Chapter de qualidade? 

Abaixo, um exemplo de Team Canvas básico com respostas aplicáveis para cada tópico abordado (objetivos, valores, regras, atribuições  e propósito).

                                      Exemplo do preenchimento do Team Canvas

 

Além disso na reunião já devemos descobrir qual a prioridade do time, o que já pode ser discutido na próxima reunião e quem será o responsável. É importante ter um controle para o acompanhamento das atividades, questões e assuntos levantados no Chapter que pode ser feito com uma ferramenta como o Trello ou até uma planilha compartilhada. 

Por fim definir a periodicidade e o tempo de duração das reuniões.

 

Fluxo do Chapter nas próximas reuniões

Agora já temos definido a missão e o propósito, o tempo de duração da reunião, o facilitador e a periodicidade. Então as próximas reuniões já serão conduzidas com tema e prioridades alinhadas pelo time (pode ser uma apresentação sobre um tema, debate sobre algum assunto, um treinamento e etc). 

A cada reunião o time verifica a lista de atividades e temas, prioriza se necessário e já define o responsável pela próxima reunião. Assim todos estarão cientes da agenda para as reuniões seguintes.

                                              Fluxo das Reuniões do Chapter

 

Qual o papel do Facilitador(a)?

Quem estiver com esse papel deve durante a reunião: conduzir, ajudar na organização, manter o time focado e incentivar o debate. Além disso apoiar a apresentação e/ou apresentar assuntos e também incentivar a participação do time para disseminar conhecimento. O ideal é que a cada reunião algum participante diferente seja responsável pela apresentação;

 

Sugestão de Temas para Chapter de Qualidade de Software

Listamos a seguir alguns temas que são interessantes para serem debatidos durante as reuniões do chapter de Qualidade:

  • Processos de testes: 
    • Participação do QA no processo 
    • Métricas (bugs, cenários de testes)
    • Ambiente de testes 
    • Melhores práticas
    • QA àgil

 

  • Automação de testes: 
    • Arquitetura de testes automatizados 
    • Repasse de conhecimento 
    • Definição de ferramentas e frameworks 
    • Treinamentos
    • DevOps

 

  • Carreiras: 
    • Certificações: CTFL, CTAL-TAE, CTFL-PT, CTAL-TA 
    • Soft Skills: aptidões mentais, emocionais e sociais 
    • Papel do QA

 

E por fim algumas recomendações para o seu Chapter de QA:

  • Dar atenção ao acompanhamento:
    • Ter a visão do que será tratado na próxima reunião, o que tem de backlog;
    • Manter sempre atualizada a ferramenta de gestão das informações do chapter (Trello, planilha ou que for escolhido);
    • Sempre discutir as prioridades com o time;
    • Definir um repositório para organizar e compartilhar os materiais produzidos (Base de conhecimento);

 

  • Meio de comunicação:
    • Definir um meio de comunicação para o time manter sempre contato e poder ter auxílio pontuais (Microsoft Teams, Slack);

O maior desafio é manter o time engajado, por isso é importante sempre revisitar a missão e propósito do Chapter. Se necessário até redefini-los à medida que o time amadurece e claro definir uma estrutura que melhor se enquadre à realidade do time.

 

Autora: Helen Assis

Arquiteta de Testes da Base2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *