Pay-Per-Bug

O Pay-per-bug é ideal para empresas que precisam realizar testes em aplicações web e mobile, porém possuem prazo e orçamento limitados. Esse modelo funciona como um beta testes, onde usuários reais utilizam os sistemas alvos em busca de bugs. O cliente só paga pelos bugs encontrados e aprovados. Quem define o prazo de execução e o limite de valor gasto é o cliente, esse modelo acaba sendo adaptável a qualquer realidade. Outro ponto importante é com relação aos resultados entregues: além de ter acesso em tempo real a todos os bugs registrados durante os testes, todo o resultado é exportado ao final do processo. E tem mais: o cliente é quem define quais tipos de bugs deverão ser registrados. Por exemplo: se o perfil de sua aplicação não exige uma análise de interface, basta remover o tipo de bug de interface e nenhum desse tipo será registrado.

Funcionamento

O projeto é realizado via Internet em um intervalo com até duas semanas. O Crowdtest irá disponibilizar uma equipe para suporte aos participantes, acompanhamento dos registros de falhas e comunicação direta com o cliente. Todo o ambiente de registro de falhas deverá ser configurado e controlado pela equipe do Crowdtest. A infraestrutura de funcionamento da aplicação testada, bem como o pleno funcionamento da própria aplicação deverá ser garantida pelo próprio cliente. Durante o período do projeto, todos os participantes utilizarão o sistema alvo dos testes e registrarão as falhas encontradas na ferramenta disponibilizada. As falhas registradas serão classificadas conforme descrito a seguir.
Font Awesome Icons

Tipos de Bugs

Segurança
Atividades proibidas para usuários.
Textual
Erros de idioma nos textos da aplicação.
Melhorias
Sugestões para o aprimoramento.
Conhecido
Falhas registradas anteriormente.
Interface
Erros de interface gráfica e apresentação.
Impeditivos
Problemas na utilização da funcionalidade.
Funcionais
Ações com resultado fora do padrão esperado.
Executado
Realização de passos ou fluxos pré-definidos.